O DRAGÃO

Vindo do além mar, pelo ar, pelo mar

Um dragão, falando mandarim

Inibindo os abraços, escondeu os sorrisos

Afastou os amigos de mim

Proibiu os apertos de mão

Aumentou a tristeza, enlutou corações

De maneira cruel e indiferente

Expulsou a paz da vida da gente

Ninguém sabe, ninguém sabe, ninguém viu

Só se sente seus efeitos

Luto, desespero, fome

Chegou sorrateiro, nem disse seu nome

Expôs claramente a fraqueza dos homens

A incerteza espantou a esperança

Uma entrou pela porta, a outra pulou a janela

Agora esperamos em Deus, pelo retorno dela

Se houverem mãos humanas

Por trás desta insensatez

Da história virá cobrança, há de chegar a sua vez

Ninguém tem esse direito, de causar tanto tormento

De entrar em tantos lares e trazer tanto sofrimento…

Publicado por

AILTON V. PRIMO

Brasileiro, casado, médico radiologista, 65 anos

2 comentários em “O DRAGÃO”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.