VÁ DE RETRO

Vírus virava verme

Vírus vira vagabundo

Vá de retro filho do cão

Pare de assombrar o mundo

Vírus vire logo a esquina

Desapareça de vista

Vírus de bruço e se afunde

Na areia movediça

Não sei o que é te temer

Não tenho medo de ti

Matas menos do que outras

Que há muito andam por aí

Só que ganhaste glamour

A imprensa só fala de ti

Estás surfando na onda

Desta popularidade

Mas isto ainda há de acabar

Te afogarás no próprio cinismo

Os povos vão acordar

Vão te chutar o trazeiro

E cairás por inteiro

Nos braços do ostracismo…

AVP-31-10-2020

Publicado por

AILTON V. PRIMO

Brasileiro, casado, médico radiologista, 65 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.